Skip to content

Lumme Comunicação

Seu Blog sobre comunicação, novas mídias e design

Category Archives: propaganda

Quarta-feira passada assistimos uma Palestra sobre Cool Hunting  com Sabina Deweik do Future Concept Lab.

O Future Concept Lab é um dos mais conceituados laboratórios de tendência do mundo, eles analisam tendências em diversas áreas através dos sinais fracos enviados por correspondentes “Cool hunters” no mundo todo.

Sabina explicou basicamente como o material enviado pelos “Cool Hunters” é recebido, analisado e interpretado. Com a interpretação sociológica do material, as tendências durariam de 4 a 5 anos e as megatendências até 15 anos. Somente após essa análise é que é possível dizer se determinados comportamentos ou produtos terão um mercado promissor.

As tendências mundiais não se manifestam apenas em um único setor (Ex. moda), elas se manifestam claramente em diversos setores… (Gastronomia, design, música) e são utilizadas para as empresas como fonte de inspiração para basear seus lançamentos ou modo de vender os produtos já existentes.

Algumas das tendências atuais citadas por Sabina:

  • Ponto de venda com experimentação do produto, não sendo necessariamente um ponto de venda, (ex. ponto de experimentação da Natura em SP);
  • Ócio criativo e a necessidade das pessoas de ter um tempo para estudar e realizar um projeto pessoal;
  • Compartilhar (emoções, arquivos, etc. Tendo a tecnologia como ferramenta principal);
  • Popularização do Luxo, com estilistas famosos criando coleções para Lojas de departamentos como a C&A, Melissa, etc;
  • Valorização das marcas regionais, como forma de identidade de um povo;
  • Cultura Freak ou Antítese do Cool, valorizando os costumes locais e individuais;
  • E como já falado anteriormente o Consumo Senior.

Abaixo um vídeo explicando melhor o que é um Cool Hunter e como as empresas utilizam esses dados. Uma apaixonante profissão!

 

Excelente palestra Sabina Deweik e excelente organização pelo Instituto Mauá de Tecnologia!

Graziela Rainatto é formada em publicidade e propaganda,
especialista em gestão de negócios em serviços,
professora de pesquisa de mídia da Universidade Radial
e sócia da Fe Publicidade

Anúncios

Tags:, , ,

email marketing, e-mail marketing

vamos falar de e-mail marketing e como ele funciona.

A maioria dos empresários tenta encontrar formas criativas de ganhar dinheiro com a internet. Normalmente, eles fazem o que é mais confortável. No entanto, se o que você está usando não está dando os resultados que você precisa, a única maneira de crescer é tentar algo novo.

TRÁFEGO = PROSPECTS

Já considerou e-mail marketing? Você tem uma lista de pessoas que você pode enviar uma campanha? Este é o primeiro passo. Uma campanha de e-mail não funciona se você não tiver ninguém para quem possa enviá-la.

Existem várias maneiras para iniciar e manter uma lista de e-mail, mas elas se resumem a dois métodos básicos: comprar ou construir.

Comprar listas de e-mail

Comprar listas de e-mail não é o método mais recomendado, mas é o mais rápido. O problema com as listas pagas é que muitas das pessoas que estão nela não desejam participar. Assim, muitos dos e-mails enviados pelas empresas acabam virando “spam”. Enviando muitos spams seu endereço de e-mail marketing pode ser bloqueado pelos provedores de e-mail. Além disso, listas de e-mail marketing compradas não são exclusivas, o que significa que você não é o único com os endereços destas pessoas.

Construindo Listas de e-mails

Construir listas de e-mail reduz muito as chances de sua empresa ser identificada como uma distribuidora de spams indesejados. É uma forma mais lenta de construir cadastro, mas as pessoas da lista já estarão familiarizadas com os e-mails da sua empresa. Esse tipo de e-mail leva o leitor ao que chamamos de “Call to Action”, ou seja, faz com que o leitor se direcione ao seu site por vontade própria e permite às pessoas se inscreverem ou saírem do seu boletim informativo.

Sucesso, muito raramente, acontece do dia para a noite, e isso também se aplica às campanhas de e-mail marketing. No entanto, a estratégia mais adequada pode não só ajudá-lo a gerar novos negócios, mas também pode intensificar seu relacionamento com os consumidores.

Pontos fundamentais para uma campanha de E-mail Marketing

Quando você fizer sua campanha de e-mail marketing haverá toneladas de coisas que você deve ter em mente:

Que tipo de técnicas, produtos ou serviços eu devo usar para converter leitores?

Quais as palavras são consideradas “palavras spams”?

O quão longo um e-mail deve ser?

Qual a periodicidade ideal para enviar um e-mail?

O que fazer se eu estou vendendo um produto masculino ou feminino no e-mail, mas tenho uma lista geral?

E se eu não tiver nenhuma conversão?

Há mais uma coisa com o que se preocupar, mas isso é uma das coisas mais importantes.

Resposta Comercial para uma Campanha de E-mail Marketing

Grande parte do que você precisa saber, você precisa saber antes mesmo de começar a campanha. Por exemplo:

O que você almeja alcançar com sua campanha?

Você quer que eles comprem alguma coisa?

Você tem uma oferta especial que deseja compartilhar com os clientes ou potenciais clientes?

Você só quer ter mais visitantes no seu site?

Quando você envia um e-mail durante a campanha, tenha sempre em mente o objetivo da campanha. Cada e-mail deve ser orientado para essa finalidade. Estatísticas mostram que os leitores respondem melhor se você não esconder sua mensagem no e-mail. Ou seja, não enrole o leitor. Se o seu título menciona uma venda, certifique-se que há uma proposta de venda real dentro do e-mail.

Além disso, os links em seu e-mail devem levar diretamente à página de destino do produto ou serviço, ao invés home page. A página de destino deve ser semelhante a do e-mail. Uma página de destino, sem as informações contidas no e-mail resultará na perda de possíveis conversões, uma vez que os leitores não encontrão rapidamente o que foi prometido no e-mail.

Em suma, uma campanha de e-mail marketing bem-sucedida tem três componentes principais:

1º) Um serviço de e-mail marketing com um banco de dados dos clientes. Porque um banco de dados de clientes é importante? Porque permite que você faça testes separados, para descobrir o melhor tipo de e-mail para o seu mercado-alvo, bem como para alguns de seus segmentos. Com a segmentação, você tem a oportunidade de definir grupos separados em sua lista para enviar e-mails específicos.

2. Follow up Automático. Depois que tiver alguns contatos a mais em sua lista, responder a todas as pessoas pode levar um longo tempo e muito trabalho. Com um e-mail de acompanhamento automático, você pode configurar diferentes mensagens para diferentes links. Ele também dá a seus leitores uma sensação de constante comunicação e você não comete mais erros desagradáveis – como enviar uma resposta errada.

3. Campanhas Multimídia com várias etapas. A maioria das campanhas de e-mail tem uma sequência, como “ler o e-mail, clicar no link, ler a página de destino, converter o cliente”. Cada etapa é uma oportunidade de inserir algo espetacular que complemente a campanha, como uma carta ou presente para alguém que se converteu. Depois disso é importante uma mensagem de voz que informe que o cliente deve receber um presente em breve.

Concluindo, sempre mantenha essas questões em mente. Seguindo essas dicas você terá uma grande vantagem competitiva.

Fernando Torensan Nascimento
é publicitário, com MBA em marketing,
Professor do Curso de Publicidade e Design
da UniRadial e sócio da Fe Publicidade.

Tags:, , , , , , , ,

Muitos confundem a função do marketing, da promoção e da propaganda. Embora pareçam todos iguais, eles tem diferenças muito profundas.

Para começar promoção e propaganda são ferramentas usadas pelo marketing.
Portanto marketing e propaganda não são a sinônimos.

Para entendermos melhor vamos definir o marketing.
Existem muitas definições para o marketing, mas resumindo ao extremo podemos dizer que marketing é o processo de conquistar e manter clientes.

Para isso os “marketeiros” precisam entender as vontades e necessidades de seus clientes. Para isso abrem mão de muita pesquisa para vasculhar até os desejos latentes da população (aqueles que nem as pessoas percebem que tem).

É um erro muito comum as pessoas pensarem que o marketing cria desejos. Na verdade isso é impossível, o marketing apenas procura satisfazer os desejos já existentes. Mesmo aqueles mais escondidos.

Sim, o marketing estuda a cabeça das pessoas. Dessa forma as empresas podem criar produtos que atendam os seus desejos.

Você pode até dizer: ” – Mas antes de ver a propaganda eu não tinha vontade de comprar tal produto, foi a propaganda que me fez ter vontade.”

Pois é ai que a propaganda entra. Ela serve para despertar aquele desejo que você já tinha, mas não dava atenção.

Você pode precisar de um automóvel para ir ao trabalho, mas você pode escolher em um carro popular ou um outro que lhe dê algo além do simples transporte. Talves um carro que lhe leve ao trabalho mas também lhe dê status.

A propaganda serve para isso mesmo, dizer a todos que tal produto satisfaz plenamente suas necessidades, sejam elas racionais ou psicológicas.

Tá, mas e a promoção? A promoção é uma ferramenta do marketing também, ela funciona como a propaganda, mas seu apelo é mais urgente. Ou seja, ela estimula enfaticamente o consumidor.

Por exemplo: Ao sair de casa para comprar Coca-cola, no ponto de venda você pode se deparar com uma promoção do tipo: Comprando 1 Guaraná Antarctica você leva um copo da seleção brasileira. Embora seu refrigerante predileto seja Coca, o custo x benefício em levar outra marca pode parecer atraente e ao invés de levar Coca você leva Guaraná, pelo brinde, é claro.

Todos lembram da promoção bichinhos da Parmalat, foi um retumbante sucesso. R$ 8,00 + 20 códigos de barra.
A promoção fez a marca Parmalat ficar muito conhecida, e a experimentação do produto foi um sucesso.
Porém, ao fim da promoção o nível de vendas voltou ao normal. A promoção é uma ferramenta excelente para aumentar as vendas, mas por um curto período de tempo

  • Podemos dizer então que a PROPAGANDA serve para construir marcas. É ela que dá credibilidade aos produtos e fabricantes.
  • A PROMOÇÃO estimula a experimentação e aumenta o nível de vendas durante o período que ela existe.
  • Mas de nada adianta propaganda e promoção se o produto não servir para o consumidor, ou seja, não atender à suas necessidades mais profundas e é para isso que serve o MARKETING.

Fernando Torensan Nascimento é publicitário, com MBA em marketing,
Professor do Curso de Publicidade e Design da UniRadial
e sócio da Fe Publicidade.

Tags:, , , , , , ,